PROJETOS

Projetos em Andamento

Adaptação Climática e Conservação da Biodiversidade Brasileira Baseada em Modelos Climáticos Regionais

 

Descrição: Os efeitos das mudanças climáticas globais são inegáveis, causando diversos impactos sociais e ambientais, afetando desde espécies até ecossistemas inteiros. Por ser um dos fatores principais determinando a ocorrência das espécies, mudanças no clima podem alterar a adequabilidade ambiental dos locais onde as espécies ocorrem, causando mudanças em seus padrões de distribuição. Tais mudanças podem ser ainda mais comprometedoras se as espécies afetadas possuem baixa capacidade de dispersão, como é o caso de algumas espécies ameaçadas. A modelagem da distribuição de espécies levando em consideração as mudanças climáticas são de grande importância para conservar a biodiversidade no futuro. Apesar de ser uma abordagem comum, a inclusão de dados climáticos regionais representa uma inovação na modelagem de distribuição de espécies, sendo capaz de gerar modelos mais acurados para regiões específicas. A disponibilização de modelos regionais como o BESM para o Brasil representa um grande avanço para o planejamento da conservação de espécies em uma das regiões com maior biodiversidade do planeta. Neste projeto propomos modelar a distribuição de espécies de diferentes grupos (fauna ameaçada, palmeiras nativas, Odonata, e árvores economicamente importantes) e analisar a vulnerabilidade destes grupos frente às mudanças climáticas. Os grupos envolvidos possuem experiência em modelagem de diferentes grupos, e possuem projeto em colaboração com o ICMBIO. Desta forma, como produto final, geraremos mapas e informação técnica úteis para órgão públicos como o ICMBIO e o IBAMA, para orientar futuras ações conservacionistas.

Parceiros/Financiadores: CAPES.

Assessing the integrity of aquatic ecosystems by implementing a next generation DNA sequencing-based method for biomonitoring

 

Main goal: Estimate the taxonomic and phylogenetic diversity of the aquatic communities in aquatic ecosystems with different levels of integrity, seeking to implement a next generation DNA sequencing-based method for measuring the aquatic biodiversity of the Capim River Basin (PA) Brazil.
 

Parceiros/Financiadores: HYDRO, BRC, University of Oslo, MPEG, FADESP

Aquatic biota monitoring of streams in mining areas of Paragominas, Para, Brazil 

 

Assess whether the mining and reforestation activities are affecting the integrity of aquatic ecosystems and their fauna, considering different scales of analysis. Specific objectives: i) Assess whether there are differences in environmental variables between sampling sites, seeking to verify if these differences are related to the type of use of the area (areas of conservation value and reforestation categories); ii) Use crustacean, aquatic insect and fish communities to evaluate the aquatic biodiversity of the region using richness, species composition and indices that assess environmental integrity; iii) Use species selected from Item ii as biomonitors for the evaluation of biochemical biomarkers; iv) Evaluate the utility of metabarcoding for non-invasive monitoring of aquatic organisms.

Parceiros/Financiadores: HYDRO, BRC, University of Oslo, MPEG, FADESP

Biodiversity and Socio-Economic Impacts of Palm Oil Bioenergy Development in the Brazilian Amazon

 

The goal of this study is to evaluate the impacts of palm oil plantation expansion in the Brazilian Amazon in three interconnected dimensions: environmental, policy and socioeconomic. The study case focal area is the Pará State, northern Brazil. These issues will be assessed from a multi-stakeholder?s perspective, including the views of government agencies, private palm oil companies and affected small landholders. We will use mixed methods of social and natural science research (both qualitative and quantitative) to collect data, specifically evaluating how policies for palm oil crop expansion affect protected areas, biodiversity and local communities (social groups), currently and in the future. These three dimensions will provide a holistic understanding of palm oil based biodiesel impacts in Brazil to suggest means for achieving a sustainable palm oil production in the country. Specifically we intend to: 1) evaluate public policies for the biofuel sector and their relationship to biodiversity and protected areas (legal reserves) policies; 2) define the main drivers for biofuel crop expansion and implications for protected areas and biodiversity conservation as evidenced by species richness and abundance of terrestrial arthropods, aquatic biota, amphibians and birds; 3) assess the impact of palm oil cropping systems for biofuel development on socioeconomic systems. The study will focus on the Pará municipalities included in the Belém Endemism Center such as Moju, Igarapé-Mirim, Tailândia, Tomé-Açu, Acará and Concórdia do Pará, on the basis that these communities concentrate current and projected palm oil plantations according to the Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). The project will combine the expertise of natural and social scientists to investigate socio- ecological impacts of the palm oil biofuel industry currently under development in the one of the most endangered and complex human-modified landscape in Brazilian Amazon.

 

Parceiros/Financiadores: CI-Brasil, Agropalma, Biopalma, USAID, Michigan Tech University

Biology, ecology and conservation of the Amazonian aquatic biota in different levels of biological organization

 

This project aims to associate important theoretical aspects, developed in ecology studies, and food, and reproductive biology of the fish and aquatic invertebrate species within the patterns of distribution of freshwater communities. Specifically, it aims to add information to the management and conservation practices for different levels of biological organization (species, populations and communities) of aquatic biota in the eastern Amazon. The first subproject refers to the determination of the influence of rainfall cycles and environmental variables in the feeding ecology and breeding of species of freshwater fish in eastern Amazon. In this study, I will try to develop some criteria that allow the comparison of feeding and reproductive biology of freshwater species at different locations that are subject to different environmental conditions. The second subproject refers to the usage of the database and field information to the comprehension of the distribution and effects of different land use on aquatic biota in streams in the eastern Amazon.

 

Parceiros/Financiadores: CNPq.

Desenvolvimento de Indices de Integridade Biótica: macroinvertebrados bentônicos como indicadores de qualidade de água em bacias hidrográficas de empreendimentos hidrelétricos da CEMIG em Minas Gerais.

 

A equipe envolvida nesta proposta de pesquisas vem trabalhando nas bacias hidrográficas de 4 empreendimentos hidrelétricos da CEMIG: Nova Ponte, Três Marias, Volta Grande e São Simão, com recursos do Programa Peixe Vivo/CEMIG. Durante as amostragens de campo temos levantado uso e ocupação do solo nas áreas de entorno, aplicado os protocolos do US EPA de caracterização de diversidade de hábitats físicos, calculado métricas, avaliado qualidade de água com base em parâmetros físicos e químicos, inventariado comunidades de macroinvertebrados bentônicos na perspectiva de bioindicadores de qualidade de água e ictiofauna. Na presente proposta, propõe-se trabalhar para o desenvolvimento de índices de integridade biótica utilizando o conjunto de dados anteriormente levantados nas 4 bacias hidrográficas, em colaboração com o Programa Peixe Vivo/CEMIG. Além disso, seguindo a metodologia do US EPA, será realizada uma 2ª campanha de amostragens na bacia do reservatório de Nova Ponte no 2º ano deste projeto, para validar a metodologia, além de avaliar possíveis alterações na diversidade de habitats e integridade biótica naquela bacia, amostrada inicialmente em 2009. Neste sentido, duas perguntas nortearão nosso trabalho nos córregos e reservatório de Nova Ponte: A composição taxonômica de macroinvertebrados se mantém ao longo do tempo, ou os padrões de diversidade variam temporalmente? Desde que mantidas as condições ambientais nos córregos e reservatório, como varia temporalmente a composição de macroinvertebrados (principalmente EPT Ephemeroptera, Plecoptera e Trichoptera) e grupos tróficos funcionais? Também será incorporada avaliação da riqueza de espécies exóticas de Decapoda, através da colaboração com colegas da UFU. A metodologia IBI é utilizada em escala continental nos EUA e na União Européia, e nosso grupo de pesquisa vem adaptando, validando e difundindo-a, a fim de ser incorporada como ferramenta pelos órgãos gestores no Estado de Minas Gerais e, futuramente, em outros estados da nação.. 

Parceiros/Financiadores:

Dinâmicas de metacomunidades de insetos aquáticos em um mosaico de manchas de cerrado e floresta amazônica: a influência do contexto espacial - Edital Universal MCTIC/CNPq 2018

 

A teoria de metacomunidades tem ajudado a elucidar padrões de distribuição e abundância de espécies em escala regional, e a entender os processos que estruturam as assembleias, incluindo as assembleias de insetos aquáticos de riachos. A Reserva Extrativista (RESEX) do Rio Cajari (Amapá) constitui uma boa oportunidade para se estudar os efeitos do contexto espacial sobre os padrões de distribuição e os fatores que governam metacomunidades de insetos aquáticos, uma vez que nessa Unidade de Conservação (UC) coexistem, de forma muito próxima, ambientes de floresta amazônica e cerrado, altamente distintos em termos de suas características ambientais. Dessa forma, iremos verificar se a força dos filtros ambientais mantém as assembleias desses dois tipos de ambientes dissimilares, a despeito das pequenas distâncias geográficas entre os riachos, ou se algum grau de homogeneização biológica entre os ambientes é observado, em função de efeitos de massa. Essa será uma excelente oportunidade de verificar como se estruturam metacomunidades em um contexto de ambientes tão diferentes localizados tão próximos, como pode ocorrer em áreas limítrofes de biomas/ecorregiões, dando melhor suporte para práticas de conservação da biota aquática e manejo da paisagem nessas situações.

 

Apoio/Financiadores: CNPq.

Ecologia, Genética e Conservacão do Cerrado, Amazônia e Mata Atlantica

 

Projeto Procad UFG/UNESP Rio Claro/UFPA/Museu Emilio Goeldi. O presente projeto propõe estudar os processos responsáveis pela origem e manutenção da Biodiversidade do Cerrado, Amazônia e Mata Atlântica e como este conhecimento pode ser utilizado na conservação desta Biodiversidade. Diferentes grupos taxonômicos serão estudados, entre plantas, invertebrados e vertebrados, sob diferentes aspectos: diversidade beta em comunidades de riachos, filogenia/filogeografia de plantas e vertebrados, estrutura de comunidades e diversidade funcional de anuros e mamíferos, papel da fauna aquática na conservação de fragmentos de florestas na Amazônia e de igarapés, diversidade de moscas saprófitas e sua relação com a heterogeneidade ambiental, análise de lacunas de Aves, insetos aquáticos e Aves na Amazônia, comportamento de primatas e seu papel na dinâmica da floresta Amazônica, perda de endemismos na floresta Amazônica, ecologia e genética de plantas da Mata Atlântica e Cerrado em escala de paisagem e a conservação, o uso da fauna pela população Amazônica e seu papel na conservação.

Parceiros/Financiadores: FAPESPA.

Efeitos de macrófitas aquáticas invasoras sobre padrões macroecológicos em ecossistemas aquáticos tropicais

 

Esse trabalho pretende preencher algumas lacunas conceituais que unem a teoria das invasões biológicas à macroecologia, em ecossistemas aquáticos tropicais. Testamos se as invasões por macrófitas aquáticas alteram alguns dos padrões macroecológicos que são largamente descritos por essa área da ecologia. Usamos como espécie modelo a Poaceae africana Urochloa arrecta. A escolha dessa espécie deve-se à sua ampla distribuição na região sul, sudeste e centro-oeste do Brasil, e à formação de extensos bancos com elevada biomassa, o que acarreta em várias transformações nas assembleias aquáticas onde essa invasora se torna dominante.

Parceiros/Financiadores:

Establishing a Brazilian-Norwegian master course in tropical rainforest ecology and biodiversity

 

The overall goal of this project is to strengthen existing partnerships between Brazilian and Norwegian higher education institutions through establishing a permanent, joint master course in tropical ecology and biodiversity. The course will have two main components: A field course in the Caxiuanã National Park in the Brazilian Amazon organized by the the Federal University of Pará (UFPA), and a lab course in Oslo organized by the University of Oslo (UiO). The course also includes lectures at the Norwegian University of Life Sciences (NMBU), visits to Norsk Hydro?s bauxite and aluminium facilities in Brazil and Norway, as well as guest lectures by staff from Hydro and NGOs engaged in rainforest protection. In this way, the project will educate future experts on Amazon biodiversity, ecology and forest restoration, and give them knowledge, experiences and a critical sense that are relevant for future careers in academia, government, NGOs and private companies. The course will be attended by an equal number of Brazilian and Norwegian students, and will be taught by Brazilian and Norwegian scientists with complimentary competence to facilitate teaching a broad range of themes. The field course will be the only permanent master course in this topic to be taught in English in the Brazilian Amazon.

Parceiros/Financiadores: UTFORSK Partnership Programme

Efeitos de uma invasora nos padrões macroecológicos de comunidades nativas: uma comparação entre sua área de origem (Brasil) e uma área invadida (China)

 

No presente projeto, pretendemos testar se as invasões por macrófitas aquáticas alteram alguns dos padrões macroecológicos que são largamente descritos por essa área da ecologia, preencher algumas lacunas conceituais que unem a teoria das invasões biológicas à macroecologia, em ecossistemas aquáticos tropicais e comparar padrões macroecológicos da comunidade nativa de macrófitas e como eles são influenciados por uma espécie altamente invasora usando como controle o local de origem dessa espécie (região neotropical). Testaremos a hipótese de que ?os padrões macroecológicos sofrem alterações no local onde a espécie invasora foi introduzida, mas não no local onde ela é nativa?. Nesse trabalho dividimos os padrões a serem testados em três enfoques macroecológicos: (a) mudança nos padrões de frequência de distribuição de atributos; (b) mudança nos padrões de relação entre atributos e (c) padrões de alterações dos atributos no espaço e tempo. Nesse trabalho serão coletadas amostras em 100-120 ecossistemas distribuídos na Amazônia (Estado do Pará), no sul do Brasil (Estados do Paraná e São Paulo) e na China (Província de Yunnan).

Parceiros/Financiadores: Fundação Amazônia Paraense de Amparo à Pesquisa

Estudo das macrófitas aquáticas no reservatório de Itaipu

 

Descrição: Esse projeto vem monitorando desde 1996 as macrófitas aquáticas, em especial as invasoras, no reservatório de Itaipu. O levantamento é realizado em ampla escala (236 pontos amostrais) e visa identificar os fatores que afetam as comunidades de macrófitas, os fatores que propiciam o sucesso de invasões e os efeitos de plantas invasoras sobre as comunidades.

 

Parceiros/Financiadores:

INCT Ecologia, Evolução e Conservação da Biodiversidade

 

O INCT em Ecologia, Evolução e Conservação da Biodiversidade (EECBIO) reunirá especialistas nas principais áreas de pesquisa em biodiversidade, consolidando uma rede de pesquisa e de formação de recursos de excelência nessa área. A compreensão dos padrões e processos relativos à origem e manutenção da diversidade biológica, em diferentes escalas espaciais e em diferentes níveis da hierarquia biológica, permite que sejam adotadas medidas adequadas para sua conservação, o que, em última instância, é fundamental para a manutenção dos serviços ecossistêmicos que tanto beneficiam as sociedades humanas. Assim, o EECBIO será uma referência internacional em análise da biodiversidade (com um forte componente teórico e metodológico) e sua conservação, mostrando a importância de interação entre pesquisadores de diferentes áreas a fim de inovar e definir novas direções de pesquisa e intervenção.

Parceiros/Financiadores:

Influência dos diferentes tipos de uso do solo sobre a biodiversidade na Amazônia Oriental.

 

Nos últimos anos a pressão antrópica sobre os ecossistemas tem sido intensificada, devido ao crescente aumento da demanda por matéria prima, energética e alimentos, principalmente em florestas tropicais. O intenso desmatamento na Amazônia tem sido causado principalmente por mudanças na cobertura do solo e uso da terra para agricultura, pecuária, construção de barragens e exploração madeireira. Tais atividades são as maiores responsáveis pela degradação de ambientes naturais. O maior foco de tal pressão se encontra na área conhecida como ?Arco do Desmatamento?, localizado em sua maior parte dentro da área da Amazônia Oriental. Em ambientes aquáticos, a perda de ecossistemas naturais aliada ao manejo ineficiente dessas áreas ameaçam a integridade dos hábitats e a permanência das espécies em seus habitat naturais. Assim, estudos que visam avaliar como as alterações afetam os sistemas naturais, testando quais parâmetros bióticos e abióticos respondem às alterações, são de grande relevância biológica e política. O objetivo deste projeto é mensurar o efeito dos diferentes tipos de usos de solo sobre as comunidades aquáticas e sobre a complexidade ambiental desses ecossistemas, principalmente através do uso de índices multimétricos. Para isso, serão amostrados aproximadamente 100 igarapés distribuídos em regiões de plantação de dendê; pecuária; exploração madeireira manejada e não manejada e áreas de remanescentes florestais. Ao todo serão amostradas 20 áreas em cada tipo de uso (divididos entre tratamento e controle). Os grupos biológicos a serem avaliados incluem insetos aquáticos (Diptera, Ephemeroptera, Heteroptera, Odonata, Trichoptera) e a assembleia de peixes.

Parceiros/Financiadores: FAPESPA.

Modelo de nicho ecológico da distribuição de triatomíneos para prevenção de doença de chagas na Amazônia brasileira

 

A Doença de Chagas (DC) é um grave problema de saúde pública na Amazônia brasileira. A melhor estratégia para evitar o aumento
dessa doença é investir em programas de prevenção, mas para isso o conhecimento dos padrões de distribuições é muito importante. Portanto, o objetivo geral deste projeto é criar modelos preditivos da distribuição de triatomíneos, no presente e para o futuro e utilizá-los como ferramentas para programas de prevenção à DC na Amazônia brasileira. Isso é importante porque a distribuição das espécies é dinâmica ao longo do tempo, por isso as mudanças no clima e o desmatamento são fatores que podem levar os triatomíneos no futuro a regiões onde eles não existam no presente.

Parceiros/Financiadores: Sem financiamento.

Legados do desmatamento e da degradação florestal na fronteira agrícola Amazônica: impactos sobre a biodiversidade, o ciclo do carbono e os recursos hídricos

 

No ecótono Amazônia-Cerrado, mudanças do uso da terra têm alterado fundamentalmente a dinâmica, o funcionamento e a estrutura das florestas estacionais semideciduais. Essas alterações, por sua vez, influenciam o clima local/regional através de disrupções do ciclo hidrológico, do carbono e de energia, com efeitos cascatas que ameaçam a biodiversidade regional e a integridade dos córregos da região. Apesar desses efeitos persistirem por décadas e interagirem com mudanças climáticas globais, as possíveis trajetórias de florestas e ambientes aquáticos permanecem pouco entendidas na fronteira agrícola Amazônica, bem como os seus impactos à biodiversidade e aos serviços e funções ecossistêmicos associados. Isto se dá em grande parte devido à falta de estudos que consigam avaliar no longo prazo como as interrelações entre florestas e ecossistemas aquáticos de água doce são alteradas em paisagens fragmentadas e sob forte influência da agricultura em larga escala. Nosso objetivo é responder às seguintes questões: 1) Quais os impactos no longo prazo da interação entre fragmentação florestal, extremos climáticos e distúrbios pelo fogo na estrutura, diversidade e funcionamento de florestas de transição entre a Amazônia e o Cerrado? 2) Qual a resiliência de florestas localizadas na fronteira agrícola Amazônica que sofreram múltiplos distúrbios e qual a consequência disso para processos ecossistêmicos e para a biodiversidade local e regional? 3) O desmatamento e a degradação das florestas tropicais já estão alterando os balanços de água e energia de uma maneira muito mais acelerada do que o esperado, devido ao aumento da emissão de gases de efeito estufa? Tais mudanças seriam maiores durante a estação seca e em anos de seca severa? O desmatamento e as mudanças de uso da terra estão modificando o regime hidrológico na escala de bacias hidrográficas? Como essas mudanças estariam afetando os processos ecossistêmicos de florestas de terra firme, o que consequentemente afetaria as florestas ripárias? 4) Qual o papel de florestas ripárias na manutenção da integridade dos ecossistemas aquáticos em paisagens agrícolas?.

Parceiros/Financiadores:

Programa de fortalecimento do Programa de Pós-graduação em Zoologia do convênio UFPA/MPEG

 

Esse projeto é financiado pela Fundação Amazônica de Amparo a Estudos e Pesquisas (FAPESPA) do Estado do Pará concedendo 10 bolsas de iniciação cientifica para alunos de graduação atuaram vinculadas ao Programa de Pós-graduação em Zoologia. A concessão das bolsas de Iniciação científica IC possibilitará a participação dos alunos de graduação nos projetos de pesquisas desenvolvidos pelos docentes credenciados no Programa. A realização de IC com bolsa possibilita uma maior dedicação dos alunos aos projetos, haja visto, que eles possuirão recursos financeiros para custear despesas de transporte e alimentação o que é muitas vezes um fator limitante para muitos dos nossos alunos. Além disso nossos alunos são incentivados (embora não obrigados) a investir parte dos recursos das bolsas de IC em sua formação, através de participação em congressos e cursos de língua estrangeira. Esperamos que esses alunos possam desenvolver suas atividades profissionais com independência, responsabilidade, criatividade e diligência, contribuindo com a produção de conhecimento científico básico ou aplicado e com a formação de recursos humanos em nível superior. Ao final da IC esperamos que nossos alunos tenham domínio de metodologias para a realização de pesquisa em suas áreas específicas de conhecimento e com as habilidades necessárias para a transmissão de conhecimento, seja em forma de comunicações científicas qualificadas (exemplo: artigos e apresentações), seja através da formação de recursos humanos. Esperamos que os alunos demonstrem capacitação para atuar nas áreas de pesquisa em ecologia ou sistemática de animais, através de atividades acadêmicas de pesquisa ou na área de conservação, possibilitando posteriormente seguir careira acadêmica em taxonomia ou ecologia. Como meta mínima estabelecemos que cada aluno apresentará os resultados de seus planos de pesquisa em congressos científicos (10 resumos) e esperamos que no mínimo dois desses resumos se transformem em artigos científicos (Qualis B2 ou maior). Além disso, para aqueles alunos que estiverem concluindo os cursos de graduação incentivaremos e esperamos que a maioria participe do processo seletivo de mestrado do PPGZool (ou de outros cursos de pós-graduação). O projeto é financiado pelo Edital Fapespa 007/2016 concessão de bolsas de iniciação cientifica - graduação.​

Parceiros/Financiadores: FAPESPA.

Zoneamento bioenergético do plantio de palma e os impactos a biodiversidade no Estado do Pará

 

O objetivo deste estudo é avaliar os impactos da expansão das plantações de palma na Amazônia Oriental sobre a biodiversidade aquática e de aves. Com isso, pretendemos gerar recomendações para o planejamento ecológico-econômico de uso do solo e apresentar estratégias de manejo, que possam permitir investimentos mais efetivos tanto para a conservação ambiental como para o desenvolvimento econômico da região. O estudo de caso será focado no Estado do Pará. Usaremos métodos mistos de pesquisa em ciências naturais (qualitativa e quantitativa) para coletar dados, e perticularmente avaliar como as políticas para a expansão da cultura de palma de óleo afeta áreas protegidas e a biodiversidade, hoje e no futuro.

Parceiros/Financiadores: FAPESPA.

Projetos Finalizados

Diversidade beta de comunidades aquáticas em igarapés da Amazônia Oriental - Edital FAPESPA 016/2014

 

Um dos padrões mais importantes em ecologia de comunidades é o decaimento da similaridade em função da distância. Esse decaimento pode ser explicado por fatores ambientais, relacionados à heterogeneidade ambiental, ou espaciais, relacionados à capacidade de dispersão limitada das espécies. Os riachos amazônicos apresentam-se como modelos interessantes para o estudo da diversidade beta, pois são sistemas espacialmente estruturados com uma hierarquia fluvial bem definida, além de estarem distribuídos sobre uma ampla variedade de condições climáticas, geológicas e vegetacionais, apresentando grande variação ambiental. Por sua relevância nos igarapés e seu papel integrador entre os meios terrestre e aquático, serão estudados os padrões de diversidade beta de peixes e insetos aquáticos em 40 igarapés distribuídos em quatro Unidades de Conservação da Amazônia Oriental. O objetivo deste trabalho será determinar se as comunidades aquáticas são estruturadas pelo espaço ou pelo ambiente, com aplicação de um extenso protocolo de caracterização ambiental. Com isso, será possível determinar quais fatores exercem maior influência sobre a distribuição das comunidades aquáticas quando há pouca ou nenhuma interferência humana, servindo de base para medidas de manejo e comparação com áreas impactadas.

Parceiros/Financiadores: FAPESPA.

Efeito da heterogeneidade de habitats sobre os padrões de diversidade de macroinvertebrados aquáticos em igarapés da Amazônia oriental

 

O presente projeto de pesquisa busca avançar no entendimento da relação entre heterogeneidade da estrutura física fluvial e a diversidade de macroinvertebrados aquáticos (em seus componentes alfa e beta), em diferentes escalas espaciais (dentro dos igarapés e entre igarapés). O estudo de riachos amazônicos é muito propício nesse sentido uma vez que a região amazônica abriga uma grande diversidade de espécies de macroinvertebrados e muitos dos igarapés ainda se encontram em condição pristina (Nessimian et al., 2014), o que permite avaliar os padrões de diversidade na ausência de influências antrópicas.O objetivo geral desta proposta é analisar o efeito da heterogeneidade de habitats fluviais sobre os componentes alfa e beta da diversidade de macroinvertebrados aquáticos. Serão utilizados trechos de igarapés ?afogados? (predominantemente lênticos) da FLONA de Caxiuanã como representantes de riachos homogêneos e trechos de igarapés de ?terra firme? (predominantemente lóticos) na mesma UC como representantes de riachos possivelmente mais heterogêneos.

 

Parceiros/Financiadores: CNPq.

Link de parceiros/financiadores: