Consulta/revisão para contribuir com a lista do SALVE, do ICMBio, de espécies em risco de extinção 

06/01/2021

O ICMBio convida a comunidade científica a participar da etapa de Consulta Ampla do processo de Avaliação do Risco de Extinção das espécies, principalmente Odonata, que ocorrem no Brasil.
O Sistema de Avaliação do Estado de Conservação da Biodiversidade – SALVE foi elaborado para facilitar o processo de avaliação da fauna brasileira, funcionando como uma base de dados das espécies avaliadas e como uma ferramenta para o controle e o acompanhamento das diferentes etapas do processo. O módulo de consultas do Sistema permite que qualquer pessoa envie informações sobre as espécies que estão em processo de avaliação. As contribuições serão armazenadas e posteriormente analisadas pela equipe do ICMBio em conjunto com o Coordenador de Táxon do grupo e demais especialistas da comunidade científica.

A consulta estará aberta até dia 28/02/2021 e poderá ser acessada ao clicar neste link.
Para participar, o interessado deve efetuar um cadastro no próprio site e realizar login para poder contribuir com a lista.

Divulgação_lista_Odonata.jpeg
Consulta/revisão para contribuir com a lista do SALVE, do ICMBio, de espécies em risco de extinção 

06/01/2021

O ICMBio convida a comunidade científica a participar da etapa de Consulta Ampla do processo de Avaliação do Risco de Extinção das espécies, principalmente Odonata, que ocorrem no Brasil.
O Sistema de Avaliação do Estado de Conservação da Biodiversidade – SALVE foi elaborado para facilitar o processo de avaliação da fauna brasileira, funcionando como uma base de dados das espécies avaliadas e como uma ferramenta para o controle e o acompanhamento das diferentes etapas do processo. O módulo de consultas do Sistema permite que qualquer pessoa envie informações sobre as espécies que estão em processo de avaliação. As contribuições serão armazenadas e posteriormente analisadas pela equipe do ICMBio em conjunto com o Coordenador de Táxon do grupo e demais especialistas da comunidade científica.

A consulta estará aberta até dia 28/02/2021 e poderá ser acessada ao clicar neste link.
Para participar, o interessado deve efetuar um cadastro no próprio site e realizar login para poder contribuir com a lista.

Divulgação_lista_Odonata.jpeg
Pesquisadora do LABECO é eleita como novo membro afiliado da Academia Brasileira de Ciências

14/12/2020

Thaísa Sala Michelan é docente e integrante da equipe do LABECO. Bolsista da FAPESPA, ela foi uma das poucas pesquisadoras do Norte do país eleita para integrar a equipe da ABC. Neste ano, duas pesquisadoras da UFPA tiveram seus trabalhos e trajetórias acadêmicas reconhecidas e foram incluídas na lista dos novos membros da Academia Brasileira de Ciências, instituição nacional de renome que divulga e fomenta a produção científica no Brasil desde 1916. O processo de seleção dentro da Academia Brasileira de Ciências funciona com a indicação, feita pelos membros titulares, de nomes de pesquisadores promissores, de todas as regiões do país, seguindo de uma análise e votação. “Acho que o processo começa por ser apaixonada por ciência e foi na Universidade que encontrei a chance de fazer o que amo, possibilitando abrir caminhos para o futuro de muitos alunos”, afirma a doutora. A docente do LABECO afirma que receber esse reconhecimento é motivo de muita comemoração, por dar visibilidade, também, a todo o trabalho de pesquisa e ensino que o grupo de biodiversidade da UFPA vem realizando: “em um momento em que a pesquisa e o ensino no Brasil vem sendo tão contestados, a oportunidade de participar da ABC é muito gratificante e uma oportunidade única de contribuir ainda mais para o desenvolvimento científico e da educação na região Norte do país. Esse grupo tem como objetivo promover a ciência brasileira e consequentemente ajudar na política pública no país e por isso é tão importante fazer parte das discussões”. A professora ressalta outro ponto importante: "sei que essa posição na ABC é importante para todos no Pará, mas gostaria muito que nossas garotas olhassem esse momento e entendessem que podemos tudo. Então essa nomeação é para/por todas nós, mulheres que lutam dia após dia nos seus trabalhos para mostrar que são muito capazes e que temos o mundo pela frente”.

Fonte: Fapespa (texto adaptado)

Dr. Leandro Juen representa o LABECO em seminário internacional no México

30/10/2020

O docente do LABECO, Dr. Leandro Juen, participou do evento intitulado "1er Ciclo de Seminarios: Ecología de Insectos en un mundo cambiante". O evento foi organizado pelo professor Dr. Alejandro Córdoba Aguilar, responsável pelo Laboratório de Ecologia de la Conducta de Artrópodos, da UNAM (Universidad Nacional Autónoma de México). Sob o título "Alteracíon ambiental y sus efectos sobre la biodiversidad acuática de la Amazonía brasileira", a palestra contou com inscritos procedentes de vários lugares do mundo. A apresentação da palestra ocorreu dia 29 de outrubro, via Google Meet.

Docente do LABECO, Dr. Leandro Juen, publica na Science

02/10/2020

Um novo estudo na Amazônia brasileira, feito por uma equipe internacional de cientistas, mostra que projetos de conservação redesenhados podem gerar grandes ganhos para ecossistemas de água doce - aumentando as esperanças para o futuro de milhares de espécies. Apesar de serem essenciais à vida, os ecossistemas de água doce estão muito mais ameaçados do que os ambientes terrestres e marinhos. Nos últimos 50 anos, as populações de vertebrados de água doce diminuíram 83% - mais do que o dobro da queda de vertebrados terrestres e marinhos, que diminuíram cerca de 40% no mesmo período. Esta queda dramática na biodiversidade de água doce tem sido causada por um conjunto de fatores relacionados à atividade humana e novas medidas de conservação são urgentemente necessárias em todo o mundo para ajudar a resolver a crise que os ecossistemas de água doce e suas espécies enfrentam. 

 

Publicado na revista Science, o novo estudo avaliou mais de 1.500 espécies de água doce e terrestres na Amazônia brasileira. Os principais grupos de espécies de água doce que os cientistas analisaram incluíram peixes, libélulas e invertebrados aquáticos. Eles também examinaram espécies terrestres, incluindo plantas, aves e besouros rola-bosta. A pesquisa, realizada pela Rede Amazônia Sustentável - uma iniciativa envolvendo cientistas do Brasil, Europa, EUA e Austrália - analisou como as espécies de água doce são protegidas por meio de esforços de conservação direcionados às espécies terrestres. 

 

A primeira autora, Dra. Cecilia Gontijo Leal, da USP e da UFLA, explicou: “O planejamento da conservação geralmente se concentra na proteção de espécies que vivem na terra. Presume-se que as espécies de água doce serão protegidas incidentalmente - isto é, por acaso, como resultado dos esforços para conservar as espécies terrestres. No entanto, mostramos que as iniciativas de conservação com foco nas espécies terrestres protegem apenas 20% das espécies de água doce que teriam sido protegidas por meio da conservação direcionada a elas. Para enfrentar a crise da biodiversidade aquática, as espécies que vivem em rios, riachos e lagos precisam ser explicitamente incorporadas ao planejamento de conservação”. Eles descobriram que os esforços de conservação com maior foco em ambientes aquáticos podem gerar grandes ganhos para esses ecossistemas, sem afetar adversamente os ecossistemas terrestres. 

 

O co-autor, Dr. Gareth Lennox, da Lancaster University, disse: “Por meio do planejamento integrado que incorpora informações sobre as espécies de água doce e terrestres, descobrimos que a proteção das espécies aquáticas pode ser aumentada em até 600% sem redução na proteção das espécies terrestres. Isso representa uma grande oportunidade para a conservação, onde a proteção para um grupo de espécies não requer perdas de proteção para outros ou aumentos significativos de custo”. O estudo também abordou o desafio de como colocar isso em prática. As espécies terrestres geralmente têm sido o foco dos esforços de conservação, portanto, as informações sobre a distribuição das espécies aquáticas não existem para muitos lugares, especialmente nas regiões tropicais hiperdiversas. Isso representa um problema para o planejamento da conservação: como proteger as espécies se não sabemos onde elas estão? 

 

Os pesquisadores desenvolveram um novo método para proteger as espécies aquáticas nessas circunstâncias. O professor Silvio Ferraz, da Universidade de São Paulo, explicou: “As espécies de água doce dependem crucialmente da conectividade dos sistemas fluviais. Ao projetar redes de áreas prioritárias para a conservação que levam essa conectividade em consideração, descobrimos que a proteção aquática ainda poderia ser duplicada mesmo na ausência de dados de distribuição de espécies de água doce. Isso mostra que há poucos obstáculos para melhorar muito a conservação de água doce em regiões do mundo onde a biodiversidade é pouco conhecida”.

 

O professor Jos Barlow, da Lancaster University, resumiu as implicações do estudo: “A urgência da crise da biodiversidade que a humanidade enfrenta significa que não podemos mais ignorar as muitas espécies importantes e ameaçadas de extinção que habitam os ecossistemas aquáticos. Nossas descobertas mostram que a conservação que integra diferentes ecossistemas e habitats pode fornecer resultados substancialmente melhores em comparação a abordagens mais restritas”. Embora o estudo não aborde ações específicas de conservação para espécies de água doce ou terrestres, ele pode ser usado como um guia para identificar áreas prioritárias em outros lugares, o que informará o desenvolvimento e implantação dos métodos de conservação mais adequados. A pesquisa é descrita no artigo ‘Integrated terrestrial-freshwater planning doubles conservation of tropical aquatic species’.

 

Para ter acesso ao artigo, clique aqui.

Science_1_R_Leitão.jpg
Docente do LABECO representará o Brasil no 5º Fórum de Jovens Cientistas do BRICS

18/09/2020

A professora Thaísa Sala Michelan, do Laboratório de Ecologia de Produtores Primários e do Programa de Pós-Graduação em Ecologia (PPGECO), do Instituto de Ciências Biológicas (ICB/UFPA), foi selecionada para participar do BRICS Young Scientists Forum (YSF) 2020 na área de Ecologia. Nesta edição BRICS Partnership of Young Scientists and Innovators for Science Progress and Innovative Growth, foram selecionados 19 participantes das áreas de Ecologia, Inteligência Artificial e Ciências dos Materiais de cada país do BRICS.

Dentre os principais objetivos do BRICS YSF, destacam-se a cooperação entre os jovens cientistas dos países BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) e a criação de grupos de talentos interculturais do BRICS para cooperação em Ciência, Tecnologia & Inovação.

Este ano o evento está sob organização da Rússia, completando o primeiro ciclo de organização pelos cinco países do BRICS: Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Devido à Pandemia do Covid 19 será de forma online e ocorrerá no período entre os dias 21 a 25 de setembro de 2020.

Fonte: www.prointer.ufpa.br

Estudo de integrante do LABECO sobre microplásticos em peixes ganha destaque nas mídias 

24/08/2020

De acordo com estudo realizado pela pós-doutoranda do LABECO, Danielle Ribeiro Brasil, e sua equipe, foram encontrados microplásticos em brânquias e no trato digestório de 98% dos peixes coletados em nascentes e riachos amazônicos. Pesquisadores afirmam que a ingestão de plástico pode provocar a morte dos peixes habitantes da região ou afetar a reprodução e um possível desequilíbrio da cadeia alimentar; há, ainda, a possibilidade da chegada deste plástico, digerido pelos peixes, no corpo humano. “Não é todo peixe que ingere o plástico. Isso está relacionado também ao comportamento dele no ambiente. Se é carnívoro, por exemplo, faz uma busca ativa por alimentos e pode confundir o pedaço de plástico com algo que possa comer”, afirma a pós-doutoranda. A divulgação desta pesquisa teve alcance em várias mídias sociais, desde reportagem televisiva local a destaque nos sites de noticiário da BBC, Estadão e Época Negócios.

microplástico.jpg
peixe_micropl%C3%83%C2%A1stico_edited.jp
riacho_micropl%C3%83%C2%A1stico_edited.p
Novos horizontes da divulgação científica do LABECO

10/07/2020

O LABECO tem uma equipe docente e discente que zela por sua produção científica. Além de contar com a publicação e apresentação de artigos e trabalhos científicos em revistas e congressos nacionais e internacionais, há alguns anos o laboratório iniciou a divulgação científica para além destes limites, com a criação do site e do Facebook do LABECO. Neste mês de julho, o projeto ganhou mais um local de divulgação científica do laboratório: foi criada uma conta no Youtube. Além de poder contar com a divulgação científica através do Facebook e deste site, você pode acompanhar as palestras do #ComunicaLABECO on-line. Com início das gravações no mês de julho, os vídeos apresentam as palestras realizadas por pesquisadores do Brasil e do mundo, da UFPA e de outras instituições. Você pode acompanhar todas as palestras gravadas, a partir de julho, e disponibilizadas no YouTube. Caso tenha interesse em ver alguma palestra em especial que você tenha perdido, ou rever a palestra de seu interesse, acesse a conta do Youtube, clicando aqui.

Atividade do LABECO voltada para divulgação científica apresenta novidades

04/06/2020

Nos últimos 2 anos o LABECO vem desenvolvendo uma atividade voltada para a comunidade científica, com o objetivo de realizar discussões de trabalhos acadêmicos e pesquisas científicas. Esta atividade era conhecida como PIRATALKS. Entretanto, o que causava certo incômodo era a interpretação do nome, pois parecia uma atividade exclusiva dos ictiólogos (quem estuda os peixes), pois o prefixo “pira-“ pode remeter à palavra “piracema”. Agora, o PIRATALKS troca de nome e passa a ser chamado de COMUNICALABECO. Com este novo nome, a equipe do LABECO convida toda a comunidade científica a participar das apresentações, não apenas como espectadores, mas também como palestrantes. Em tempos de pandemia, as reuniões têm ocorrido on-line e contam com a participação de estudantes e pesquisadores do mundo todo. A alteração não ocorre apenas no nome da atividade, pois o logo (imagem ao lado) acompanha toda a estética envolta no novo nome. O COMUNICALABECO convida a comunidade acadêmica a participar de suas atividades, sempre às quintas-feiras, às 10h (horário de Brasília), através da plataforma ZOOM. O link para acesso às apresentações do COMUNICALABECO são disponibilizados 30 minutos antes da realização das apresentações, na página do Facebook do LABECO. Para ter acesso ao Facebook do laboratório, clique aqui.

comunica labeco.jpg
Docentes do LABECO realizam projeto de pesquisa nos EUA

11/05/2020

Os professores Leandro Juen e Thaisa Michelan receberam apoio financeiro da CAPES (Edital 21/2018 Procad Amazônia 2018) para desenvolverem estágio sênior durante o período de um ano (03/2020-02/2021) na University of Florida (EUA). Ambos são professores da Faculdade de Ciências Biológicas da Universidade Federal do Pará e docentes permanente dos programas de Pós-graduação em Ecologia (UFPA/Embrapa), Zoologia (UFPA/MPEG) e Ecologia Aquática e Pesca (UFPA).
Durante esse ano eles irão desenvolver os projetos “Metacommunity study of aquatic insects and macrophytes in the Amazon: local, regional, spatial and land use effects” and "Effect of an invasive aquatic macrophyte on the biotic homogenization in aquatic ecosystem: local vs regional scales” sob a supervisão do Dr. Mathew Leibold. Após o retorno dos professores, eles irão realizar uma palestra para apresentar os resultados encontrados durante esse ano de estudo. Essa oportunidade será de extrema importância, pois permitirá o aumento de parcerias internacionais e estreitará laços entre o LABECO e olaboratório da University of Florida (EUA), o que interfere diretamente - e positivamente - no futuro acadêmico dos discentes do LABECO.

LABECO tem artigo noticiado no site da UFPA

20/04/2020

Pesquisadores do LABECO escreveram um artigo sobre a maneira mais eficiente de proteção contra as doenças propagadas pelo mosquito Aedes Aegypti. Devido a este artigo, o LABECO foi notícia no site da UFPA. O site destacou o artigo realizado pela equipe do laboratório pela razão de haver falsas notícias sobre a prevenção contra a disseminação das doenças transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti. 

O site da UFPA apresentou um comentário importante a ser destacado em sua matéria: "O artigo relembra a maneira correta de agir para combater o mosquito e como os cuidados devem ser redobrados com a questão da água parada em alguns locais, como pneus, vasos de plantas, caixa d’água etc. Além disso, mostrar os resultados de trabalhos científicos às comunidades é importante para revelar o caráter e a relevância da pesquisa para as pessoas e o trabalho da Universidade para melhorar a sociedade, principalmente no momento atual, em que os dados científicos são desacreditados por meio de fake news". Para ter acesso à matéria, clique aqui e para ler o artigo, clique aqui.

img artigo.jpg
LABECO realiza vídeoconferência do PIRATALKS 

27/03/2020

Atualmente o mundo sofre por causa do Coronavírus. De acordo com o site do Ministério da Saúde, o Coronavírus - ou COVID-19 - causa infecções respiratórias, dentre outros problemas. Devido a esta situação e a inexistência de alguma medicina 100% eficaz, o melhor remédio é o isolamento social. Por isso, a equipe do LABECO/UFPA está atuante no modo do home office, para que todos possam ficar em quarentena. Pela internet, o LABECO faz suas reuniões por vídeoconferência semanalmente. O PIRATALKS é uma atividade realizada pelo LABECO para difundir suas pesquisas, para que a equipe do laboratório possa avaliar e criticar seus estudos e obter um melhor resultado. O 1º PIRATALKS deste ano foi realizado nesta última quinta-feira, dia 26 de março, sob o nome de PIRATALKS ON-LINE. O discente a se apresentar foi Dr. Tiago Magalhães da Silva Freitas, ao apresentar um dos capítulos de sua tese, intitulado "Niche conservatism in the diet of Auchenipterid catfishes". Com participação de mais de 20 pessoas, o 1º "PIRATALKS ON-LINE" teve uma discussão efetiva e reflexiva sobre o trabalho. O PIRATALKS ON-LINE ocorrerá todas as quintas-feiras, com início às 10h da manhã, horário de Brasília. O link para acesso à vídeoconferência pode ser encontrado a partir de 9h30, horário de Brasília, na publicação da página do Facebook do LABECO, sobre a divulgação do PIRATALKS ON-LINE da semana de sua publicação. Para maiores informações, clique aqui para acessar a página do Facebook do LABECO. A equipe do LABECO conta com a sua participação no PIRATALKS ON-LINE!

LABECO terá atividades com Prof. Dr. Karl Cottenie em outubro 

01/10/2019

O programa de Pós-graduação em Ecologia da UFPA receberá o prof. Dr. Karl Cottenie (https://cottenielab.org/) entre os dias 29 de outubro a 01 de novembro de 2019. Dr. Karl Cottenie é Professor Associado em Ecologia de Comunidades no Departamento de Biologia Integrativa na University of Guelph, Canadá, e também é renomado pesquisador nas áreas de Ecologia teórica, Dinâmica de Metacomunidades, Análises espaço-temporais, Ecologia Computacional, Identificação Molecular e Análise de dados em ambiente R. As atividades durante esta semana constituem disciplina destinada à alunos de pós-graduação e pós-doutorado, discussões científicas e palestra aberta ao público, intitulada “Incorporating dynamics into metacommunity studies”, a qual ocorrerá no dia 31/10/19, às 14h, no auditório do Instituto de Ciências Biológicas, Na Universidade Federal do Pará, campus Guamá. A vinda do prof. Dr. Karl Cottenie é oriunda do apoio concedido pela PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS GRADUAÇÃO (EDITAL 04/2019 – PROPESP - PROGRAMA DE APOIO À COOPERAÇÃO INTERINSTITUCIONAL – PACI). Todas as atividades ocorrerão na UFPA. Para maiores informações, entrar em contato com a Profa. Bárbara Dunck, através do e-mail: dunck.barbara@gmail.com

LABECO receberá a visita de pesquisadores estrangeiros

14/05/2019

Neste ano, o LABECO receberá a visita dos professores Dr. David Hoeinghaus (imagem à esquerda), da Universidade do Norte do Texas/EUA, e Dr. Karl Cottenie (imagem à direita), da Universidade de Guelphi/Canadá, com intuito de estabelecer e consolidar as parcerias entre os laboratórios dos países estrangeiros e o LABECO e os programas de Pós-graduação em Zoologia e Ecologia do ICB/UFPA. Durante a visita, novos projetos serão discutidos entre as universidades. A vinda dos professores foi contemplada no Edital PACI (Programa de Apoio à Cooperação Interinstitucional), através das pró-reitoras de Internacionalização (PROINTER) e de Pesquisa e Pós-graduação (PROPESP) da Universidade Federal do Pará.

LABECO abre edital para seleção de estágio em Iniciação Científica

01/05/2019

Está aberto o edital de seleção de estágio para participar dos projetos “Diminuindo as lacunas Lineanas e Wallaceanas da biota aquática na Amazônia” e “Adaptação climática e Conservação da Biodiversidade Brasileira baseada em modelos climáticos regionais”. Serão ofertadas duas vagas, com bolsa no valor de R$400,00 por mês e jornada de trabalho de 20 horas por semana. A data limite para a realização das inscrições é até dia 10 de maio de 2019, de forma online. Para mais informações e acessar o edital, clique aqui.

Encontro no CEPAM contou com a participação de pesquisador do LABECO

17/04/2019

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade é a autarquia federal responsável por promover a conservação da biodiversidade brasileira. Para tanto, uma de suas atribuições é a avaliação do estado de conservação da fauna brasileira, que prevê diagnosticar o risco de extinção das espécies. A estratégia adotada pelo Instituto é a da avaliação por grupo taxonômico (com inclusão de todas as espécies), a adoção dos critérios e categorias da União Internacional para Conservação da Natureza – UICN, o desenvolvimento de um processo continuado de avaliação e o envolvimento do maior número possível de pesquisadores em um processo transparente e participativo. Nesse contexto, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio, por intermédio do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação da Biodiversidade Amazônica (CEPAM), localizado em Manaus/AM, convidou o Prof. Luciano Montag para participar da III Oficina de Avaliação do Estado de Conservação de Peixes Continentais Amazônicos do 2° Ciclo de Avaliação do Estado de Conservação dos Peixes do Brasil, com duração prevista até 2020. A oficina teve ocorreu de 08 a 12 de abril e utilizou o método UICN. O CEPAM convidou o docente do LABECO e mais 12 avaliadores com vasta experiência na fauna de peixes amazônicos. Como resultado foi avaliado o status de conservação de 176 espécies da famílias de Siluriformes: Cetopsidae, Heptapteridae, Pimelodidae, Pseudopimelodidae, Scoloplacidae e Trichomycteridae Amazônicos.

Foto: ICMBio/CEPAM

Pesquisador do LABECO concede entrevista para o periódico Beiro do Rio 

15/04/2019

O pesquisador do LABECO Leandro Juen, professor do Instituto de Ciências Biológicas da UFPA e dos Programas de Pós-Graduação em Ecologia (PPGEco), Zoologia (PPGZool) e Ecologia e Pesca (PPGEAP), concedeu uma entrevista sobre sua indicação para ser membro da Academia Brasileira de Ciências ao periódico Beira do Rio, produção da própria UFPA. Na entrevista, o professor afirmou que a indicação para membro da Academia Brasileira de Ciências é um reconhecimento por todo o trabalho de pesquisa e ensino que o grupo de biodiversidade da UFPA vem realizando ao longo de anos. Ele entende que se trata de uma oportunidade adicional para pautas importantes da Região Norte serem discutidas dentro da sociedade. No período 2019 – 2023, ele representará a Região Norte na Academia Brasileira de Ciências, que tem como objetivo promover a ciência de qualidade, visando dar subsídios científicos à formulação de políticas públicas no País.

Pesquisadores do LABECO apresentam resultados de estudos em simpósio no Rio de Janeiro

09/04/2019

No período entre 02 a 05 de abril, pesquisadores e estudantes de graduação, mestrado e doutorado que compõem a equipe do LABECO participaram do V Simpósio de Insetos Aquáticos Neotropicais (SIAN). O evento ocorreu na histórica cidade de Paraty no Rio de Janeiro e contou com a participação de importantes profissionais entomólogos do Brasil e do mundo. Estudantes e pesquisadores do LABECO fizeram apresentação oral e no formato pôster de suas pesquisas. Os trabalhos abordavam diversos aspectos da entomologia aquática, tais como "Libélulas (Ordem Odonata) como ferramenta de divulgação científica", "Decomposição e colonização de folhas exóticas e nativas por insetos aquáticos em igarapés da Amazônia Oriental", "Papel da complexidade de habitat de macrófitas, espaço e ambiente sobre larvas e adultos de Odonata (Insecta)", Criação de larvas de Zygoptera e Anisoptera (Insecta: Odonata) de riachos amazônicos", "Libellules dans l'Art Nouveau: representações de libéluas (ordem Odonata) em obras de arte do movimento artístico francês no início do século XX", "Influência do gradiente antrópico na diversidade beta de insetos aquáticos na Amazônia Oriental", "Relação entre diversidade beta de adultos de Odonata (Insecta) ne a heterogeneidade ambiental de riachos amazônicos", "Impactos da exploração madeireira e pastagem na diversidade de Gerromorpha (Heteroptera) em riachos da Amazônia Oriental", "Quais são os principais preditores ambientais para as comunidades de insetos aquáticos de riachos amazônicos?", "Preditores bióticos determinando a estrutura da diversidade de Zygoptera (Odonata) em riachos da Amazônia Oriental".

Pesquisador do LABECO é eleito membro afiliado da Academia Brasileira de Ciências

24/01/2019

O professor Dr. Leandro Juen foi eleito membro afiliado da Academia Brasileira de Ciências pela regional Norte do país. De acordo com o site da ABC, todos os membros afiliados são jovens pesquisadores de excelência, com menos de 40 anos. Eles fazem parte da equipe da ABC por um período de 5 anos, período este não podendo ser renovável. A ABC, fundada em 1916, é uma entidade independente, não governamental e sem fins lucrativos, que atua como sociedade científica honorífica e contribui para o estudo de temas de primeira importância para a sociedade, visando dar subsídios científicos para a formulação de políticas públicas. Seu foco é o desenvolvimento científico do país, a interação entre os cientistas brasileiros e destes com pesquisadores de outras nações.

ABC.jpg
Curso  ofertado pelo LABECO contou com a presença de pesquisador da UFBA

10/12/2018

Entre os dias 3 e 7 de dezembro, o LABECO contou com a presença do dr. Adolfo Calor, da Universidade Federal da Bahia (UFBA). O evento, intitulado "Curso de Identificação de Trichoptera (Insecta)" teve como objetivo principal habilitar os alunos de graduação e pós a identificar espécies de Trichoptera adulto. Ocorrido no próprio LABECO, o evento foi organizado pelo prof. Dr. Leandro Juen, pelas doutoranda Ana Paula Justino de Faria e mestranda Carina Kaory Sasahara de Paiva, docente e discentes do LABECO, respectivamente. O Dr. Calor foi chamado pela UFPA e MPEG para ofertar este curso no LABECO. O curso foi constituído por aulas teóricas e e práticas sobre morfologia e filogenia de Trichoptera (Insecta). O foco central foi a identificação das espécies de Trichoptera baseado em características morfológicas.​ "​As pesquisas que avaliam efeitos antrópicos em ecossistemas aquáticos tem usado grupo biológicos como modelo de avaliação de impacto, porque esses grupos são sensíveis à essas alterações. Trichoptera é um dos grupos biólogicos extensivamente usado nessas pesquisas. Dessa forma, saber identificar os espécimens é um processo essencial para avaliar os padrões ecológicos dessas comunidades e da estruturação do ecossistema. Além disso, fornece autonomia dos pesquisadores no processamento dos dados, sem a dependência de outras instituições para esse processamento. Ressaltamos também que habilitar os pesquisadores na identificação de espécies contribui substancialmente no conhecimento da distribuição das espécies dessa ordem na Amazônia.​", afirmou a doutoranda Ana Paula Faria, integrante do LABECO e que participou do curso.

WhatsApp Image 2018-12-03 at 15.19.55 (1
WhatsApp Image 2018-12-07 at 15.23.23.jp
Seminário do PPBIO em Macapá/AP teve palestra ministrada por pesquisador do LABECO

09/11/2018

​​O prof. Dr. Luciano Montag participou do Seminário de Encerramento do projeto Biodiversidade do Amapá, ocorrido no museu Sacaca, em Macapá/AP, nos dias 7 e 8 de novembro. Este evento é vinculado ao Programa de Pesquisa em Biodiversidade (PPBIO), da Amazônia Oriental e contou com a participação do docente para que ele proferisse uma palestra a respeito da importnância das coleções no conhecimento de peixes amazônicos. Como forma de representar o Museu Paraense Emílio Goeldi, o professor ministrou a palestra objetivando acompanhar os resultados do encerramento do Projeto Biodiversidade do Amapá.​​

Foto 1.jpg
Foto 2.jpg
Seminários e Encontro de Ecologia têm participação efetiva da equipe do LABECO

30/10/2018

No último dia 22 ocorreu a abertura do III Seminário de Pós-graduação em Ecologia e do XV Seminário de Pós-graduação em Zoologia, no auditório Arlindo Pinto, do Instituto de Ciência Biológicas da UFPA. O evento aconteceu com o intuito de realizar uma avaliação de acompanhamento dos projetos de dissertações e teses que estão sendo desenvolvidas pelos discentes dos programas aqui explicitados. Logo após a abertura, deu-se início ao I Encontro de Ecologia, com foco em integrar mais a graduação com a pós-graduação. O eventoo aconteceu com o intuito de oferecer a oportunidade para os alunos assistirem as palestras, participarem de minicursos e realizarem apresentação de seus trabalhos.​ 

Os coordenadores de cada curso de pósgraduação fizeram questão de reforçar a importância e o apoio que os programas têm recebido da reitoria, Propesp e do ICB. Ao longo da semana, ocorreram apresentações dos discentes dos programas, sendo 58 alunos de mestrado e 33 de doutorado, que serão questionados por 17 avaliadores. O evento da graduação contou com discentes da área de Ciências Biológicas inscritos e apresentação de trabalhos científicos feitas por eles e auxiliados por equipe competente de docentes formados por professores do LABECO e convidados.

9f53bcc8-a92e-4733-a6a6-4129566e770e.jpg
Pesquisador do LABECO participa de evento em Brasília/DF sobre Avaliação de Introdução de Espécies Exóticas no Brasil

29/10/2018

Entre os dias 22 e 25 de outubro, o prof. Dr. Luciano Montag, um dos integrantes do corpo docente do LABECO, participou como consultor durante o evento intitulado "Protocolos de Avaliação de Risco de introdução de Peixes e Invertebrados Aquáticos no Brasil", ocorrido no Ministério do Meio Ambiente, em Brasília/DF. O prof. Dr. Luciano Montag integrou o evento a convite do próprio Ministério. A participação do docente teve o intuito de "aplicar os conhecimento que temos das espécies de peixes amazônicas em seu hábitat natural para aqueles indivíduos que estão sendo introduzidos em outras bacias brasileiras", disse o professor.​

Foto 3.jpg
Professor do LABECO é palestrante convidado da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia de 2018 na UFG

19/10/2018

O 15º Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão (Conpeex) ocorreu entre os dias 15 e 17 de outubro, no Auditório I do Instituto de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Goiás (ICB/UFG). O professor Leandro Juen, integrante do corpo docente do LABECO/UFPa, foi convidado a participar de uma mesa-redonda para debater sobre o a regionalização dos Programas de Pós-Graduação na área de Biodiversidade, além dos desafios enfrentados pelos profissionais que se deslocam dos grandes centros acadêmicos para localidades no interior, o Instituto Nacional de Ciência & Tecnologia em Ecologia, Evolução e Conservação da Biodiversidade (INCT/EECBio).​

WhatsApp Image 2018-10-16 at 10.03.44.jp
Professores e alunos do LABECO e da Noruega realizam intercâmbio científico no Pará

12/09/2018

No período de 28 de agosto a 10 de setembro, alunos dos cursos de pós-graduação de instituições brasileiras e norueguesas participaram do projeto de cooperação internacional para o desenvolvimento de estudos em Ecologia e Biodiversidade. As atividades acadêmicas serão realizadas nos dois países. Houve a expedição do grupo de pesquisadores e alunos para a Floresta Nacional (Flona) de Caxiuanã, no nordeste do Pará, nos municípios de Portel e Melgaço. Esta atividade faz parte da disciplina de Ecologia de Campo, ministrada pelos Programas de Pós-Graduação em Zoologia (PPGZool) e de Pós-Graduação em Ecologia (PPGECO) da UFPA. Coordenado pelos professores Leandro Juen (UFPA) e Annelenn Kool (Universidade de Oslo), o projeto terá duração de quatro anos e, durante esse período, os alunos dos dois países assistirão às aulas na UFPA e em Oslo. “Para os programas de pós-graduação das instituições nacionais, esta é uma excelente oportunidade para aumentar a internacionalização dos PPGs, possibilitando a formação de nossas cooperações e de redes de pesquisas. Outro ponto que merece ser destacado é o fato de a disciplina ser ministrada toda em língua inglesa, o que poderá, no futuro, aumentar a demanda principalmente por estudantes de outros países que tenham interesse em conhecer e aprender um pouco mais sobre a biodiversidade Amazônica”., disse o coordenador Leandro Juen, sobre a troca de experiência entre alunos e professores nacionais e internacionais.

Foto_equipe_caixuana.jpg
Equipe do LABECO organiza evento sobre conversas científicas

07/08/2018

No dia 03 de agosto ocorreu o I Simpósio de Conversas Científicas, ocorrido no auditório Arlindo Pinto, no prédio anexo do Instituto de Ciências Biológicas (ICB), Na Universidade Federal do Pará (UFPA), campus Guamá. O evento foi criado com o intuito de promover debates para cientistas e demais interessados sobre atualidades da ciência no âmbito do ensino, pesquisa e extensão. Na primeira edição renomados pesquisadores apresentarão estudos sobre o método científico, padrões de diversidade e o ensino de ciências nos anos iniciais do ensino fundamental. O simpósio contou com a presença do Dr. Paulo de Marco Junior, da Universidade Federal de Goiás (UFG), que apresentou a palestra "Só o método salva!", seguido pela apresentação da palestra da Dra. Marina Shmidt Dalzochio, da Universidade do Vale do Taquari (UNIVATES), intitulada "Padrões de diversidade em Odonata Subtropical: ecologia e traços fucionais" e a professora Me. Flávia Pereira Lima, tambem da UFG, com a palestra "Fazendo perguntas, elaborando hipóteses: ensino de ciências por investigação nos anos iniciais do ensino fundamental. O simpósio foi organizado por discentes do LABECO e também contou com a participação do prof. Dr. Leandro Juen.

IMG_6741.jpg
IMG_6757.jpg
IMG_6747 (1).jpg
IMG_6751.jpg
bd9da837-2846-47b3-9e90-03f26d1d1d36.JPG
Professor do LABECO participa da abertura do I CONGABA na UFOPA

05/07/2018

De 02 a 05 de julho, ocorreu o I CONGABA, Congresso de Gestão Ambiental do Baixo Amazonas. Este evento aconteceu no auditório da Unidade Tapajós, Campus de Santarém, da Universidade Federal do Oeste do Pará, a Ufopa. Organizado pelo curso de Bacharelado em Gestão Ambiental do Instituto de Ciências e Tecnologia das Águas (ICTA) da Ufopa, o CONGABA contou com a participação do Prof. Leandro Juen, coordenador do Laboratório de Ecologia e Conservação (LABECO) do Instituto de Ciências Biológicas (ICB) da Universidade Federal do Pará (UFPA). O professor realizou a confe​rência de abertura do congresso. “Trabalhamos com diferentes formas de avaliar a biodiversidade. Hoje apresentei algumas formas usando variação da riqueza de espécies, variação de abundância, composição, diferenças morfológicas na funcionalidade, usando principalmente os insetos aquáticos, como a libélula ou jacinta, como é chamada na Amazônia, as plantas aquáticas e os peixes”, disse o prof. Juen.

Doutoranda da UFRG ministra treinamento para equipe do LABECO

27/04/2018

Entre os dias 23 e 25 de abril deste ano, a doutoranda Sônia Huckembeck, do Programa de Pós Graduação de Biologia de Ambientes Aquáticos Continentais, da Universidade Federal do Rio Grande (FURG), ministrou o treinamento para a equipe do LABECO sobre “Análises de isótopos estáveis em cadeias tróficas aquáticas”, com aulas teóricas e práticas. O curso foi ministrado nos períodos da manhã e tarde. No primeiro dia, houve aula teórica de introdução aos isótopos estáveis, ocupando período da manhã. À tarde, houve coleta de material biológico (amostras de peixes, insetos aquáticos e terrestres, folhas, sedimentos, fito e zooplâncton) em um dos igarapés presentes no interior do munícipio de Abaetetuba, no Estado do Pará. Nos outros dois dias, o curso ocorreu no Laboratório de Ecologia e Conservação (LABECO), nas dependências do Instituto de Ciências Biológicas da Universidade Federal do Pará, Campus Guamá, em Belém. Os alunos realizaram o processamento das amostras, incluindo a secagem do material, maceração, pesagem e armazenamento das amostras, no LABECO. O treinamento auxiliará os alunos no aprendizado da triagem e processamentos das amostras para as análises. 

Egresso do LABECO realiza palestra em evento no SECTET sobre sua tese

05/03/2018

O Dr. Tiago Octavio Begot Ruffeil, egresso do PPGZOOL, ministrou a palestra intitulada "Zoneamento bioenergético do plantio de palma e os impactos a biodiversidade no Estado do Pará". A palestra ocorreu às 9h do dia 28 de abril, no auditório da SECTET (Secretária de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica). O objetivo da palestra foi divulgar os resultados obtidos em diversos estudos desenvolvidos pelo LABECO/UFPA, nos quais a temática central foram os impactos da expansão do dendê na biodiversidade Amazônica, sugerindo estratégias em que estes impactos sejam os menores possíveis. O Sr. Israel Athayde, Coordenador de Inovação e Tecnologia da FAPESPA, convidou o Dr. Tiago Begot para que palestrasse na 3ª edição do Seminário de Inovação e Geração de Oportunidades (SIGO), organizada pela Fundação da Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas do Pará (FAPESPA) e Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (SECTET). O presidente da FAPESPA fez a abertura do evento; em seguida, o Secretário da SECTET se pronunciou, seguido pelo Diretor do INOVAPARÁ (Programa de desenvolvimento tecnológico da SECTET). A convidada Profª Drª Suezilde Amaral Ribeiro (IFPA) palestrou sobre Fortalecimento das Cadeias Produtivas da Biodiversidade no Município de Acará e palestrante Dr. Tiago Begot representou o Prof. Dr. Luciano Montag. No final do evento, houve uma mesa redonda com todos os palestrantes, que discutiram acerca dos resultados obtidos e as perspectivas futuras.

Equipe docente do LABECO dá boas vindas aos novos alunos do PPGZOOL e PPGECO

05/03/2018

Sexta-feira, dia 02/03, a coordenação dos cursos de Pós-Graduação em Zoologia (PPGZOOL) e Ecologia (PPGECO) do Instituto de Ciências Biológias (ICB), campus Guamá, da Universidade Federal do Pará (UFPA), deram as boas vindas aos novos alunos de mestrado e doutorado de cada curso. As boas vindas ocorreram concomitantemente às 14h: a reunião de docentes e discentes do PPGECO aconteceu na sala LM-04; do PPGZOOL, no auditório Paulo Mendes, ambos no prédio do ICB. Após a reunião e apresentação do corpo docente e um breve resumo do regimento de cada programa aos discentes, as coordenações ofereceram uma pequena recepção aos alunos, com sorteio de livros e participação de parte do corpo docente do PPGZOOL e PPGECO.

Aluna do LABECO divulga pesquisa em congresso em Foz do Iguaçu-PR

05/03/2018

Na última terça-feira, dia 27/02, a discente Laís Lobato Jacob, aluna de mestrado do Programa de Pós-Graduação em Zoologia (PPGZOOL), apresentou o trabalho intitulado “Efeitos da Exploração Madeireira na Estrutura Ecomorfológica das Assembleias de Peixes em Riachos de Terra Firme na Amazônia Oriental”, no “XXXII Congresso Brasileiro de Zoologia”, orientada pelos professores Dr. Rogério Rosa da Silva e Dr. Bruno da Silveira Prudente. O evento é bienal e sua última edição ocorreu de 25 de fevereiro a 3 de março, em Foz do Iguaçu, no Paraná, realizado pela Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA) e parceiros. "O evento foi bem organizado, as palestras ocorreram nos horários previstos, as salas eram confortáveis e climatizadas, bem sinalizadas e todas as pessoas da organização foram bem solícitas em ajudar no que precisamos", afirmou a discente.​ 

Professor do LABECO divulga pesquisa em evento no Texas, USA

30/01/2018

O professor Luciano Montag, que está desenvolvendo o seu estágio sênior na Texas A&M University, em College Station (Texas, USA), apresentou na última sexta-feira, dia 26/01, durante o “Texas Chapter of the American Fisheries Society”, os trabalhos intitulados “Evaluating the effects of different land uses on habitat fish assemblages in Amazon rainforest streams” e “Functional diversity of stream fish assemblages in the eastern Amazon: oil palm plantations acting as an environmental filter. Estes trabalhos são os primeiros frutos da parceria entre o LABECO (UFPA/Brasil) e Winemiller Aquatic Ecology Lab (TAMU/USA). O Professor Luciano Montag está realizando seu estágio sênior na Texas A&M University desde junho do ano passado, no laboratório do renomado Dr. Kirk Winemiller. 

Professor Robert Hughes participa de evento organizado pelo LABECO

08/12/2017

O Instituto de Ciências Biológicas (ICB), situado na Universidade Federal do Pará (UFPa), campus Guamá, teve a honra de sediar o Ciclo de palestras sobre Monitoramente de Riachos, nos dias 07 e 08/12/2018. No evento, ocorreram palestras com professores convidados, provenientes do Brasil e dos EUA. A palestra de abertura foi sobre "Bioassessment in Water Management", com o Prof. PhD Robert Hughes, responsvaél pela Environmental Protection Agency (US - EPA) e integrante do corpo docente da Oregon State University. O professor é responsável pela criação do protocolo de monitoramento de riachos da agricultura americana. No segundo dia do evento, o ciclo iniciou-se com a palestra intitulada "Selected Bioassessment Case Studies: Brazil & China". Em seguida ocorreu outra palestra, sobre "Multimetric approach in the assessment of biotic condition: Atlantic Rain Forest streams and the challenges of applying it for intermittent rivers", realizada pela prof. PhD Bianca de Freitas Terra, da Universidade Vale do Acaraú (UVA-CE) e está vinculada à Universidade Federal do Ceará (UFCE). A professora desenvolve pesquisa na área de ecologia e dinâmica de rios intermitentes.​

Palestra ministrada pelo Dr. Vínicius Albano foi o evento de hoje no ICB

06/11/2017

Ocorreu hoje, às 10h a palestra intitulada "Morfologia Reprodutiva em insetos e seu potencial uso na sistemática e comportamento", com o Prof. Dr. Vinícius Albano Araújo, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ. O evento realizado no auditório João Paulo Mendes, no Instituto de Ciências Biológicas da UFPA, campus Guamá e organizado pelo Programa de Pós-graduação em Zoologia e teve a participação do corpo docente e discente do Instituto de Ciências Biológicas (ICB), da Universidade Federal do Pará (UFPA), e demais interessados.

Semana de Pós-Graduação em Zoologia e Ecologia apresenta pesquisas do LABECO

27/10/2017

De 23 a 26 de outubro ocorreu a Semana de Pós-Graduação em Zoologia e Ecologia, evento realizado no Instituto de Ciências Biológicas, campus Guamá, na Universidade Federal do Pará. O evento contou com a participação de professores da própria UFPA e professores/doutores convidados de várias fegiões do país. Os organizadores do evento foram os professores Leandro Juen, Alexandre Braggio Bonaldo e Jeannie Nascimentos dos Santos, integrantes do corpo docente do curso de Pós-Graduação em Zoologia, e os professores Grazielle Sales Teodoro, Ivoneide Maria da Silva, Raphael Ligeiro e Thaísa Sala Michelan, docentes da Pós-Graduação em Ecologia, todos professores da UFPA. Os discentes da Pós-Graduação em Zoologia e Ecologia da UFPA apresentaram seus trabalhos sobre assuntos abordados em suas pesquisas de mestrado ou doutorado. Os trabalhos eram divididos em duas sub-áreas de conhecimento: Biodiversidade & Conservação e Evolução.​ Os trabalhos apresentados eram avaliados por uma banca de 2 ou 3 professores, os quais davam suas sugestões de melhoramentos e enriquecimentos de suas pesquisas.​

Professor e doutorandos do LABECO realizam intercâmbio internacional​

02/09/2017

De abril de 2017 a maio de 2018, quatro integrantes do LABECO receberam bolsas de estudo para aprimorar seus conhecimentos e compartilhar novos aprendizados com seus alunos e colegas de trabalho/estudo. O professor Luciano Montag e os doutorandos Tiago Octávio Begot Ruffeil, Tiago Magalhães da Silva Freitas e Thiely Oliveira Garcia tiveram bolsas concedidas para estudarem no exterior em diferentes períodos. 

No período de junho a outrubro de 2017, o doutorando Tiago Begot, aluno do Programa de Pós-graduação em Zoologia (PPGZOOL), através do convênio entre Universidade Federal do Pará (UFPA) e Museu Paraense Emilio Goeldi (MPEG), por meio de apoio financeiro da CAPES, está realizando seu doutorado sanduíche no "Department of Wildlife and Fisheries Scienes", na Texas A&M University, em College Station, Texas (EUA), sob orientação dos doutores Luciano Fogaça de Assis Montag (UFPA) e Kirk Winemiller (Texas A&M University). Sua pesquisa busca avaliar os efeitos da monocultura de palma de dendê na estrutura do hábitat e na diversidade de peixes de riachos da Amazônia Oriental. Durante seu período no exterior, o bolsista irá realizar análises de dados, principalmente sobre diversidade funcional, além de escrever artigos vinculados à sua tese. Quando retornar para o Brasil, o doutorando pretende terminar de escrever sua tese e publicar seus artigos, para então finalizar o doutorado até março de 2018.

O professor Luciano Montag recebeu apoio financeiro da CAPES para desenvolver estágio sênior durante um ano (junho/2017 - maio/2018) no “Department of Wildlife and Fisheries Scienes”, na Texas A&M University, em College Station, Texas (EUA). O Dr. Montag é professor associado da Faculdade de Ciências Biológicas, no Instituto de Ciências Biológicas (ICB) da UFPA e docente permanente dos programas de Pós graduação em Zoologia (UFPA/MPEG) Ecologia (UFPA/Embrapa) e Ecologia Aquática e Pesca (UFPA). Ele também compõe o quadro de professores responsáveis pelo LABECO. Seu supervisor na universidade americana é o Dr. Kirk Winemiller. O objetivo, durante o período de estágio, é desenvolver o projeto Effects of different land uses on the taxonomic and functional diversity of fish assemblages in streams of the Eastern Amazon em parceria com o Laboratório do Dr. Winemiller. Ao retornar, além de gerar publicações em parceria com o Dr. Winemiller e seus alunos, o professor pretende abrir caminho de integração e intercâmbio de estudantes entre os dois laboratórios (LABECO e The Winemiller Aquatic Ecology Lab).

 

No período de abril a julho de 2017, o doutorando Tiago Freitas, aluno do Programa de Pós-graduação em Ecologia (PPGECO), através do convênio entre Universidade Federal do Pará (UFPA) e EMBRAPA Amazônia Oriental, por meio de apoio financeiro da CAPES, realizou seu doutorado sanduíche no Museo Nacional de Ciencias Naturales (MNCN), em Madri, na Espanha, sob orientação dos doutores Luciano Montag (UFPA) e Joaquin Muñoz Hortal (MNCN). Sua pesquisa busca investigar a ecologia evolutiva dos hábitos alimentares dos peixes da Família Auchenipteridae. O doutorando e seus orientadores propuseram avaliar o conhecimento dos aspectos taxonômicos, geográfico, evolutivo e ecológico (hábitos alimentares), afirma Tiago. Esta avaliação consiste em investigar o quão completo é o entendimento acerca da Família Auchenipteridae, identificando as lacunas no conhecimento​. Quando retornar para o Brasil, pretende continuar com a construção do artigo, utilizando-se de informações adquiridas no exterior, além do desenvolvimento dos outros capítlos da tese, que tratará da conservação filogenética do nicho trófico destes bagres sulamericanos. 

No período de julho a outrubro de 2017, a doutoranda Thiely Garcia, aluna do Programa de Pós-graduação em Ecologia Aquática e Pesca (PPGEAP), da Universidade Federal do Pará (UFPA), por meio de apoio financeiro da CAPES, vem realizando seu doutorado sanduíche na “Griffith Universiity,” na cidade de Brisbane, Queensland, Austrália, sob orientação dos doutores Luciano Montag (UFPA) e Stuart Bunn (Griffith University). Sua pesquisa busca novas ferramentas metodológicas para selecionar as escalas espaciais e a posição em microbacias, na qual será possível avaliar a saúde e os processos de restauração e degradação de riachos de diferentes bacias da Amazônia Oriental. Durante o estágio, o grupo de pesquisadores do conceituado instituto de avaliação de rios (Australian Rivers Institute), sob direção do Dr. Bunn, terá diferentes óticas analíticas acerca do tema. O tema é importante pois potencializa o conhecimento já existente sobre riachos no Brasil, mas principalmente sobre os localizados na Amazônia, onde os estudos de paisagens em larga escala de riachos ainda são extremamente carentes. Durante seu período no exterior, a bolsista irá realizar análises de dados e, ao retornar para o Brasil, pretende finalizar sua pesquisa com a publicação de artigos e também fortalecer as parcerias feitas, mantendo o vínculo e fluxo de conhecimento entre as instituições do Pará e de Brisbane.